sábado, 24 de maio de 2014

Dicas Concurso TRT - Pontos importantes

Olá guerreiros e guerreiras,



É necessário começar a se preparar para um concurso com o edital à espreita e uma concorrência que se anuncia feroz. Segue abaixo os melhores caminhos para uma preparação adequada na matéria, destacando os pontos que devem ter maior relevância no edital.Cabe lembra que você é o seu maior concorrente e o único caminho é o estudo e a disciplina. 

Seguem as dicas: 
Graduação em Direito não é diferencial: Costumo dizer aos meus alunos, que o fato do candidato não ser graduado em direito pode representar uma grande diferença num concurso para TRT. Esse candidato vai iniciar a preparação sem nenhum “vício” da graduação ou da prática forense, ele não rejeitará nenhuma informação dada pelo professor em sala de aula e acertará a questão na hora do prova. Dessa forma, ele deve iniciar a sua preparação o quanto antes, procurando um curso preparatório seja na modalidade presencial ou online. 

Material de Estudo: O candidato tem que tomar muito cuidado com o material que reservou para a sua preparação. A quantidade e tamanho dos livros e apostilas devem dar lugar a qualidade e a objetividade. O candidato deve ter uma legislação atualizada e um bom livro de resumo. Considero a resolução de questões e provas anteriores indispensável na fixação da matéria. Todos os candidatos aprovados que conheço utilizaram esse método de estudo.



Organização e Planejamento: A melhor forma deste candidato se preparar para gabaritar as questões objetivas, na minha opinião, é montando um quadro semanal de disciplinas.



Dicas para o Concurso TRT: Em direito do trabalho, creio que o aluno deve destacar os seguintes tópicos: O artigo 7º da Constituição Federal, com suas recentes alterações, os sujeitos do contrato de trabalho, contrato individual de trabalho, suspensão e interrupção do contrato de trabalho, rescisão do contato de trabalho (com destaque especial para as hipóteses de justa causa previstas no artigo 482 da CLT, remuneração e salário, aviso prévio, FGTS (para os analistas – atenção com o artigo 20 da Lei 8.036/90), estabilidade da gestante e direito coletivo de trabalho. E claro, não podemos esquecer das súmulas e orientações jurisprudenciais do Tribunal Superior do Trabalho que hoje representam gabarito em prova.

Em processo do trabalho seja para o cargo de técnico ou analista, destaco o estudo do procedimento sumaríssimo com todas as suas peculiaridades e os recursos.

 

A prova de analista judiciário área administrativa, quando aborda a temática do processo do trabalho, costuma cobrar do candidato, os aspectos funcionais na Justiça do Trabalho, como o horário da prática dos atos processuais, incluindo as audiências, os prazos e sua contagem, os requisitos válidos para a formação dos atos etc. Destaco ainda, a forma das comunicações dos atos processuais - notificação e intimação.

 

Estratégia de Estudos - Entendo que o estudo deve ser aplicado de uma forma conjunta e não isolada. O candidato dever ler um bom livro objetivo para o seu concurso, ler os dispositivos relacionados ao tema na sua CLT e complementar com a jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho. Considero inadmissível um candidato a um concurso na área trabalhista realizar uma prova sem conhecer a jurisprudência do TST.

 

Baixa probabilidade de temas polêmicos ( divergência doutrinária ) - Acredito que o examinador não irá abordar nenhuma questão polêmica. O candidato deve se ater à “letra da lei”.